Quais os Indicadores de Desempenho que Sua Empresa Precisa Acompanhar?

Os indicadores de desempenho representam informações importantes sobre a produção e os resultados da organização dentro de determinado período. Na prática, a análise correta desses dados é fundamental para a tomada de decisões e abre oportunidades para melhorias.

Segundo dados do Sebrae de 2017, uma das principais causas mortis das empresas, que tem poucos anos de experiência, é a falta de planejamento e indicadores. Portanto, esse tipo de recurso serve para ter uma visão ampla dos processos e garantir ajustes quando necessários.

Vantagens dos indicadores de desempenho

Existem diversos tipos de indicadores de desempenho, dependendo do setor em que serão aplicados.

No total, essas informações trazem inúmeras vantagens para a empresa. Veja quais são as principais:

  • melhorar o entendimento do negócio;
  • prever riscos, minimizando-os;
  • informar sobre os custos operacionais da empresa;
  • avaliar a satisfação do público;
  • garantir uma melhor entrega de valor.

Uma das melhores maneiras de obter os indicadores de desempenho é por meio da automação de processos. A metodologia BPM é o que possibilita monitorar todos os fluxos em tempo real e identificar onde é possível melhorar.

Principais indicadores de desempenho

Não existe uma regra específica sobre quantos indicadores de desempenho uma empresa deve acompanhar. O ideal, porém, é analisar o máximo de informações possíveis sobre a sua produção, atendimento, faturamento e até pós-vendas.

De acordo com Peter Drucker, especialista em administração e negócios, o que não pode ser medido não pode ser melhorado. Então, se você pretende otimizar todos os processos da sua empresa, é importante que conte com indicadores para monitorá-los.

Capacidade

O indicador de capacidade se refere ao quanto a empresa pode entregar em determinado tempo. Por exemplo: uma fabricante de móveis vende 50 sofás por mês.

Se a demanda aumentar, o gestor poderá analisar a possibilidade de aumentar a equipe.

Qualidade

A qualidade diz respeito à quantidade de produtos que foram entregues sem defeitos. Imagine que dos 50 sofás, 5 retornaram à fábrica por terem rasgos. Isso significa que 10% da produção não está em conformidade.

A avaliação da qualidade permite pensar em estratégias para melhorar a produção e, consequentemente, as entregas de valor e a experiência dos consumidores.

Turnover

O turnover significa a rotatividade de funcionários dentro de uma empresa. Quando esse número está alto, é porque o número de demissões e novas contratações também — o que gera mais custos para o negócio.

A alta rotatividade também pode indicar problemas na divulgação e reforço da cultura da empresa e nas condições de trabalho. Esse índice, portanto, é importante para as políticas de gestão.

Faturamento

Os dados de faturamento permitem mensurar quais produtos e serviços têm mais potencial, o ticket médio por cliente e os que vendem menos.

A partir disso, é possível pensar em estratégias para aumentar as vendas. Mas deve ser analisado com outros aspectos, como a receita bruta e capacidade. Dependendo da demanda, a empresa pode direcionar esforços para determinados produtos.

Outro ponto importante é referente aos clientes. É necessário compreender e ter uma boa noção de quais são os que mais adquirem produtos e serviços, a fim de estabelecer ações específicas e direcionadas a eles e ampliar o faturamento.

Quer saber mais sobre indicadores, eficiência operacional, processos e transformação digital? Continue acompanhando o blog da Lecom!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.