O que é RPA? Descubra as diferenças entre BPM, BPMN, BPMS e RPA

É comum que as organizações definam setores para cada área de atividades e que hajam processos para integrá-los. Entretanto, quanto maior a demanda, maior a necessidade de controlá-los e otimizá-los. Por isso, as ferramentas de BPM, BPMN, BPMS e RPA são cada vez mais procuradas. Vamos descobrir o que é RPA, BPM, BPMN, BPMS?

Iniciando a conversa sobre as principais ferramentas de gerenciamento e otimização de processos em um webinar. Nele, Kelly Sganderla, Consultora de Processos da iProcess, explica as particularidades das siglas BPM, BPMN, BPMS e RPA.

Leia a seguir, as principais características de cada uma destas ferramenta e suas funcionalidades.

O que é RPA, BPM, BPMN, BPMS e quais as funcionalidades?

BPM – Business Process Management (Gerenciamento de processo de Negócios).

Esta disciplina gerencial mantém o foco em cada elemento do processo desde seu início até sua finalização. Além de integrar as estratégias e objetivos da organização com as necessidades e expectativas do cliente.

Deste modo, sua principal característica é a transformação de processos, com intuito de adquirir mais agilidade, maior qualidade nas ações. Assim, os requisitos básico para utilização eficaz do BPM são: tecnologia adequada, métodos otimizados e pessoas preparadas.    

BPMN – Business Process Model and Notation (Modelo de Notação de processo de Negócios).

Trata-se da notação gráfica utilizada para especificar os processos de negócios, com a função de apoiar o BPM. Além disso, nele é possível prover uma notação padrão, compreensível aos usuários de negócios, mas também, pode apresentar semânticas complexas para usuários técnicos.  

Os elementos do diagrama do BPMN são:

  • Orquestração: refere-se à relação entre atividades e eventos do processo, assim com os demais elementos que apoiam a compreensão da sequência de trabalho do processo;
  • Colaboração e conversão: remete à comunicação entre elementos do processo;
  • Coreografia: combina os dois elementos citados acima, (orquestração e colaboração), com o propósito de  caracterizar o fluxo ordenado de troca de mensagem em processos de negócios entre empresas.

Saiba tudo sobre BPM

Assine nossa lista para receber grátis as atualizações do blog e acompanhar as novidades da transformação digital no Mundo!

BPMS – Business process Management Suite (Suítes de BPM)

São aplicações BPMS que servem de suporte do ciclo de evoluções dos processos. Viabiliza a sinergia entre profissionais de negócios e de Tecnologia da Informação (TI).

As soluções do BPMS englobam: a representação do modelo de processos graficamente; o armazenamento de todos os processos de negócios da organização; a configuração de sistema para controlar cada uma das etapas; a coordenação das informações e documentos.

O BPM também oferece soluções para conexões externas e buscas de informações em canais externos; o acompanhamento da performance do processo; além da concessão de permissões de acesso dentro do sistema.

O que é RPA?

RPA – Robotic Process Automation (Automação Robótica de Processos)

Consiste na automação de tarefas repetitivas que possuem base em regras por meio de softwares robôs, que irão operar o sistema como um usuário.

Portanto, os elementos do processo que não necessitam de capacidades cognitivas complexas ou críticas podem ser realizados por meio do RPA. Dessa forma, possibilita que a equipe se aplique mais em  tarefas que realmente necessitam da cognição humana como análises qualitativas e tomadas de decisões.

RPA, BPM, BPMS e BPMN – Como utilizar?

No webinar “RPA, BPM, BPMS e BPMN – O guia definitivo”, Kelly Sganderla, Consultora de Processos, CBPP da iProcess fala em detalhes cada uma destas ferramentas e suas funcionalidades:

 Mindset Ágil

Dúvidas frequentes sobre o que é RPA, BPM, BPMN e BPMS 

Confira abaixo as dúvidas mais comuns sobre as ferramentas abordadas neste Webinar.

1. É possível utilizar a metodologia BPM com todos os seus recursos em pequenas organizações, ainda em estruturação e com recursos limitados? 

Apesar de o desafio ser grande, não é impossível. Todavia, a importância de implementar o gerenciamento de processos geralmente acontece em um contexto mais complexo, volumoso e problemático.

Esta tendência se deve ao fato de que, em organizações de pequeno porte, existe mais facilidade em resolver os problemas de maneira imediata, pois há menos pessoas e menos camadas hierárquicas. Porém, com processos mais organizados o crescimento da organização acontecerá de maneira mais estruturada.

Além disso, a percepção sobre a necessidade de adotar uma disciplina de gerenciamento de processos precisa partir da liderança, além de ser incorporada à cultura organizacional desde o seu princípio.

2. Uma atividade de usuário executada por um robô, recebe o mesmo símbolo de BPMN?

Sim, será utilizado o mesmo símbolo, pois será a mesma interface de um usuário humano. Portanto, se o robô for desativado um humano poderá substitui-lo e continuar o trabalho, sendo assim, apenas uma troca de usuários de naturezas diferentes.

3. O RPA pode ser utilizado com substituto ao BPMS?

Não, pois as duas ferramentas se complementam. Visto que, o BPMS tem a função de harmonizar processos de negócios. Ou seja, por meio da comunicação envolve participantes distintos para viabilizar a execução de um processo. Já o RPA, é utilizado para realizar tarefas repetitivas e, em alguns casos, substituir um usuário humano.

Em resumo, a relevância das ferramentas de BPM, BPMN, BPMS e RPA, está na organização, padronização, controle e otimização que proporcionam aos processos de uma organização. Por isso, é importante compreender como utilizá-las em seus negócios.

Você ainda possui alguma dúvida sobre estas ferramentas? Deixe nos comentários.

Acompanhe nossas redes sociais e nosso canal no Youtube para saber tudo sobre processos de negócios!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.