Qual foi o objetivo geral em transformar as soluções da Lecom em Plataforma BPM?

O novo posicionamento da empresa trouxe um site novo, interativo, moderno e alinhado às tendências do mercado. Confira o bate-papo que tivemos com o Diretor de Operações, Tiago Amôr.
Qual foi o objetivo geral em transformar as soluções da Lecom em Plataforma BPM? Estamos ouvindo o mercado. Olhamos para casos de sucesso e de fracasso dos últimos 12 anos que trabalhamos nesse meio e percebemos que no fundo as empresas não precisam apenas de um BPMS. As empresas necessitam agilidade na entrega do desenvolvimento de software com foco na automação de processos. O conceito de plataforma é diferente de módulos separados. Tudo é integrado, mais flexível e ágil.  E a sigla BPM nesse processo é por que estamos buscando cada vez mais que a área de TI consiga fazer entregas rápidas com o mínimo de código possível e consequentemente a área de negócio também ganhe uma certa autonomia para digitalizar o fluxo de trabalho das suas áreas que ficam em e-mail, papéis, planilhas.
Como essa mudança pode beneficiar potenciais compradores da plataforma BPM da Lecom? Já estão beneficiando pois essa evolução já vem ocorrendo principalmente nos últimos 4 anos. Recebemos aportes do BNDES, FINEP nesses últimos anos justamente para acelerar esse processo mas decidimos segurar um pouco a mudança para um momento mais oportuno, que ocorreu agora com a família 5.0. O foco é fazer em semanas o que outros fazem em meses e cada vez mais é o que está ocorrendo. Como comentei, estamos ouvindo nossos clientes e o mercado. Eles não querem apenas uma tela bonita, eles simplesmente não querem desenvolver essa tela 10 vezes dentro do processo (a cada tarefa). Não querem apenas um ambiente de simular o processo e sim indicadores automáticos onde o gestor monte a visão dele e não sobrecarregue TI com pedidos de coisas simples que o próprio software pode entregar e dentre outras, e é isso que estamos fazendo. Simplificando cada vez mais a forma de gerar aplicativos com telas, workflow, indicadores, regras e integrações entre sistemas com foco na digitalização do trabalho do trabalhador do conhecimento que é social, integrado, capaz e muda rápido e claro buscando cada vez diminuir o gap entre a área de TI e as áreas de Negócio.
Você consegue visualizar o impacto que essa mudança vai causar no mercado empresarial? Você consegue imaginar a quantidade de conhecimento dentro de uma caixa de e-mail? Imagina, o pedido de compras está no ERP mas e os motivos pela compra? Se foi emergência, como foi negociado, como foi pedido, a satisfação dos clientes internos. O mesmo com o recrutamento e seleção. A vaga está em algum sistema, a pessoa contratada também, mas e todo o processo e a inteligência por trás disso? Com certeza boa parte está no e-mail, no papel ou na cabeça das pessoas. Nosso sonho é cada vez mais trazer benefícios ao trabalhador do conhecimento, ou seja, para que ele possa de fato organizar seu trabalho sem engessar e isso que cada vez mais estamos vendo ocorrer em nossos clientes e que a empresa consiga ter informações para poder melhorar seus processos que não estão hoje dentro de um sistema engessado e sim em fluxo de trabalho e parte na cabeça das pessoas.
Quais são seus planos para o futuro da plataforma BPM da Lecom? Depois de muito estudo decidimos dividir em 3 frentes que estamos trabalhando intensamente.
Primeira frente: Aumentar a capacidade de entrega de software. Ou seja, ajudar TI trabalhar com as áreas de negócio para que automações saiam rapidamente, para que tarefas sejam retiradas dos e-mails / papéis e Excel e isso rapidamente vire uma “sistema”, ou seja, um conjunto de telas e regras de negócio com foco do trabalho do conhecimento.
Segunda frente: Ponto de vista de quem usa a plataforma. Ela tem workflow, organiza o trabalho mas não trava. As pessoas hoje interagem mais, colaboram mais e portanto isso passa por facilidade de ter um ambiente Social e o que chamamos de tarefas ad-hoc (que podem ser chamadas livremente de acordo com o processo) de forma que o sistema não fique engessado.
Terceira frente:  Inteligência no processo. Com isso estamos com parcerias internacionais e muitos estudos com consultorias e claro a jornada dos nossos clientes que vivem os problemas diários de gestão pois conforme cada vez os processos são automatizados muito conhecimento é levado para dentro da solução. Imagina a ferramenta dando sugestões para você de qual melhor caminho seguir naquele processo com base nas informações do histórico? Assim como o Waze faz!  Pois bem isso já já será uma realidade assim como outras sacadas com foco na gestão como entender padrões e sugerir melhorias automaticamente (trazer inteligência ao processo).
SONY DSC
Diretor de Operações e Delegado Regional do interior de SP da ABPMP Tiago Amôr
Enfim, o Brasil está carente de produtividade e necessita de players que ajudem as empresas / organizações de uma forma simples e com um custo acessível. Esse é nosso desafio, transformar a plataforma cada vez mais na melhor opção para ajudar as empresas na era do trabalhador do conhecimento.
Acesse o novo site: blog.lecom.com.br 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.