Gestão de Riscos — O Que é e Como Fazer com Eficiência?

A gestão de riscos é algo que toda empresa precisa levar em consideração. Ela ajuda a evitar diversos problemas, sendo muitos deles responsáveis por grandes prejuízos, ou, em outro ponto, permite que oportunidades não sejam perdidas pela simples falta de gerenciamento.

Por essa razão é crucial ter uma boa análise e gestão dos riscos, a fim de evitar que as incertezas prejudiquem o trabalho da organização. Confira neste artigo como fazê-la de maneira eficiente!

O que é gestão de riscos?

Antes de falarmos sobre gestão de riscos, é importante compreender o que é realmente um risco corporativo. O primeiro ponto a considerar é que, diferentemente de situações concretas, cuja análise é precisa pela clareza da situação, um risco é algo incerto.

Trata-se de uma situação que pode, se ocorrer, causar grandes prejuízos ou perdas perigosos à organização. Desde uma contratação até a inserção de um novo serviço, a gestão de riscos deve estar presente para mitigar o máximo de possibilidades de falha possível.

Por outro lado, existem os riscos positivos, também chamados de oportunidades. Nesse caso, a gestão tem como objetivo fazer com que a empresa possa aproveitá-las.

Como fazer uma gestão eficiente dos riscos corporativos?

Uma gestão de riscos eficiente passa por alguns pontos principais, e você deve sempre se atentar para que estejam presentes em seu planejamento! Veja:

Avaliação e análise de riscos

Analise seus processos. Quais deles têm mais riscos? Que impactos negativos podem causar? O primeiro passo é compreender quais são as situações de incerteza em seu negócio, pois elas não serão as mesmas para qualquer organização.

Entenda isso e já coloque em ordem a prioridade, sempre levando em conta a consequência com a qual terá que arcar se o risco acontecer (tanto positiva quanto negativa). Entretanto, não esqueça de avaliar a probabilidade de ocorrência também. Faça um equilíbrio entre esses pontos e crie uma lista para começar a trabalhar a gestão.

Planejamento de ações relacionadas aos riscos (respostas)

Planejar ações para lidar com os riscos dependerá, principalmente, de se eles são positivos ou negativos.

No caso dos negativos, as principais opções são:

  • eliminá-los;
  • mitigá-los, reduzindo o impacto deles na organização;
  • transferir as consequências para terceiros (um seguro contra roubo seria um exemplo);
  • aceitá-lo e identificar como lidar com as consequências da melhor maneira possível, em último caso.

Quando falamos dos positivos, a gestão de riscos deve trabalhar as seguintes respostas:

  • explorar até transformar a incerteza em oportunidade real;
  • melhorar o risco (o contrário de mitigar), aumentando a chance da consequência surgir;
  • compartilhá-lo para facilitar o surgimento da oportunidade e, em certos casos, potencializar ainda mais os ganhos;
  • apenas aceitá-lo e aproveitar os benefícios resultantes, sem se esforçar para potencializá-los.

Monitoramento

Os riscos sempre surgirão, portanto, o gerenciamento deve ser constante, com avaliações periódicas sobre todos os pontos relacionados a eles. É importante estimular novas respostas e reconhecer os riscos, até mesmo quando são recentes.

Controle e monitore os riscos dos processos para não perder oportunidades ou ser pego desprevenido por uma consequência negativa, ok? Para facilitar esse trabalho, uma boa ideia é apostar em uma plataforma de automação de processos, que oferecerá muito mais visibilidade dos fluxos em sua empresa!

Gostou de saber mais sobre como fazer uma boa gestão de riscos? Confira mais artigos como esse no blog da Lecom!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.