Em busca do código perfeito

Para quem não sabe, hoje é o dia 256 do ano, 37ª semana, dia 12 de Setembro de 2012, ou seja, dia do programador! O correto seria amanhã, 13 de Setembro, mas por esse ano ser bissexto, é comemorado dia 12. E não poderíamos deixar de prestar nossa homenagem a esses profissionais que além de fazerem parte do nosso dia-a-dia, ainda tornam nossas vidas mais fáceis. Este número foi escolhido porque é o maior número que pode ser representado por um byte (oito bits). Além disso, esse número é a maior potência de dois que é menor que o número 365 (o número de dias do ano).

Também pode ser representado, em hexadecimal como 0x100 e em octal como 0400. Entendeu? Hoje poderíamos falar em lógica, algoritmos, padrões de linguagem, sobre a profissão… Mas deixamos que um programador se expressasse, veja abaixo: Christopher Otaviano é analista programador de Comunicação & Design da Lecom e diz: “O programador tem sido cada vez mais necessário no dia a dia das pessoas e empresas, o que tem causado a falta de mão de obra, e colaborado para uma valorização principalmente financeira para os profissionais. Na faculdade costumávamos dizer que programador era o profissional coringa, porque acabávamos tendo que aprender tudo sobre a regra de negocio do cliente para podermos desenvolver um sistema sem erros. Hoje acho que não é totalmente falsa; só mudaria que o programador é o profissional sempre disposto a absorver conhecimento do ambiente que esta trabalhando. E apesar de ser uma profissão muito dinâmica e por muitas vezes estressante, às vezes gera essa relação de amor e ódio entre os programador e usuários, programar no final vale a pena.

Dica da Lecom: Expanda seus horizontes, tenha sua linguagem favorita, mas aprenda outras. Seja um programador poliglota. Muito do seu conhecimento precisa ser revisto já que as coisas podem acontecer de forma diferente de uma linguagem para outra. Essa prática renova seu amor pela programação, diminui sua necessidade de determinadas ferramentas, e te apresenta outras novas. Além de ser mais fácil arrumar um emprego quando se conhece mais de uma linguagem.

Fica aqui o nosso parabéns para vocês programadores!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.