As principais tendências de BPM para 2018

O que esperar de 2018? Quais são as principais tendências de BPM para esse ano que promete ser transformador e digital?

Um novo ano remete à implementação de estratégias revistas a partir das lições aprendidas nos 12 últimos meses de intenso trabalho. É tempo de inovar, de olhar para tecnologias e conceitos conhecidos e aplicá-los de tal forma que surpreenda, trazendo produtos e serviços diferenciados e ainda modernizar processos para aditivar a produtividade e a competitividade.

As tendências de BPM em 2018 

Nessa instigante trilha de renovação, o Business Process Management (BPM) – gestão de processos de negócios, na livre tradução – é a base. Ele é o pilar para o sucesso das empresas em sua jornada de se transformar e principalmente suas estratégias de transformação digital. Afinal, essa jornada passa pela necessidade de processos digitais.

Eduardo Britto, diretor da iProcess com 18 anos de experiência em gestão por processos, fala um pouco da importância do BPM dentro das organizações:

“Se por um lado a gestão por processos traz a possibilidade de as empresas serem mais eficientes e eficazes, por outro, o atendimento das expectativas do cliente é um dos pilares fundamentais do BPM. Processos enxutos e digitais são cada vez mais demandados pelos clientes, que querem poder acompanhar e até mesmo controlar os processos que estão exigindo” .

Processos digitais são mais abrangentes do que as tendências de BPM, pois se conectam com a necessidade dos negócios que rumam para a nova economia. Eles envolvem processos operacionais, táticos e estratégicos. Portanto, são o início para qualquer outra onda que a empresa queira surfar como Inteligência Artificial (IA), IoT ou RPA.

Em um Webinar apresentado por Eduardo Britto, ele nos falou sobre a mudança dos processos analógicos para o digital e como a digitalização dos processos tornou-se uma exigência do mercado consumidor que busca formas mais fáceis de interagir com as organizações. Assista:

 

O BPM e seus valores 

O BPM precisa da união de conceitos para funcionar. A abordagem de crescimento orgânico, prepondera e entrega valor, frente ao obsoleto discurso de transformação corporativa por processos de negócio. Como estratégia isolada, ele se mostrou pouco eficaz no mercado, tendo uma abordagem muito mais filosófica e teórica, sem uma amostra consistente na apresentação de cases corporativos.

“O BPM como disciplina gerencial é excelente e uma das melhores formas de olhar as organizações. Mas para ter velocidade, inovação e integração precisa um olhar integrado com ferramentas simples e técnicas ágeis. Seja para levantar e prototipar processos, experimentar novos caminhos, analisar cenários. Enfim, BPM combinado com tecnologias exponenciais e mindset Ágil, tem sido a grande sacada propulsora de mudanças e transformação.”

Essa foi a opinião de Tiago Amôr, Diretor de Operações da Lecom, com mais de 17 anos de na área de desenvolvimento de software e projetos, atuante em empresas nacionais e multinacionais de segmento distintos, sobre as tendências de BPM para 2018.

BPM killer 

O BPM pode atuar em sintonia com outras tecnologias como:

Essas são algumas tendências de BPM para 2018 e que ser tornam enormes propulsores e habilitadores, tanto de transformações, quanto de efetividade de entrega. Alinha-se às demandas prementes da economia digital, que prima especialmente por velocidade, inovação e integração.

Diego Mesquita, Chief Alliance Officer da Lecom, acredita que:

“O BPM como modus operandi de outras buzzwords é certamente killer. Em minha opinião, o BPM é meio e não fim. Unindo forças com IA, Analytics, RPA, Agile, cria um conjunto de soluções bastante potente e alinhado às necessidades de melhoria e transformação” .

Em uma transmissão ao vivo apresentada por ele sobre Entrega Ágil de Processos Digitais, Diego discutiu sobre a Transformação Digital. E como isso impacta diretamente a vida de pessoas dentro e fora das organizações. E principalmente, como a entrega ágil de processos digitais é uma potente estratégia para entrega de valor contínuo, mantendo o cliente sempre no foco.

 

As tendências de BPM no Brasil

O Brasil ainda tem de avançar e correr muito na esteira da transformação digital. O que significa ser um campo fértil para nós da Lecom. Porque somos um parceiro estratégico de negócio que contribui para a transformação de processos analógicos em verdadeiras experiências digitais.

A teoria do caos da era digital “Ou você se transforma ou você morre!” e sua larga disseminação têm contribuído para que as empresas comecem a se mexer. Talvez mais pela necessidade ou medo do que, de fato, pela maturidade. Mas 2018 está aí para renovar estratégias em busca de objetivos cravados na lista de prioridades. Tenho certeza de que transformação digital [para ingresso ou fortalecimento] está entre eles – BPM killer é o guia.

 Você quer entender como a Revolução Digital afeta seu negócio?

[BAIXE NOSSO E-BOOK GRÁTIS]

Achou interessantes nossas tendências de BPM para esse ano? Muitas coisas boas e tecnológicas estão surgindo e ganhando espaço no mundo digital. Basta abraçarmos e encarar os novos desafios que essa Era propõe.

Deixe sua opinião e suas dicas nos comentários abaixo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.