Série: BPM e suas aplicações, parte I

Business Process Management, ou BPM, ou Gestão de Processos de Negócios. A nomenclatura vai ganhando proporções cada vez maiores e é pauta de muitas reuniões, independente do porte da empresa.  É um assunto discutido há cerca de 20 anos no mundo, porém centralizado a grandes corporações e hoje em dia, começa a ganhar mais espaço no mercado corporativo, inclusive brasileiro. Porém, para a população é muito pouco divulgado. Começamos agora uma série de posts chamado BPM e suas aplicações, não precisa ser da área para entender a temática. BPM (Business Process Management) é o conceito que define ações de gestão por processos. Porém, o que é um processo? Por exemplo, todos os dias você acorda com o despertador, escova os dentes, troca de roupa, come alguma coisa e vai para o trabalho. Esse é um processo diário, agora, imagine se você acordasse sozinho, alguém ou algo escovasse os dentes para você ou eles ficassem limpos sozinhos, trocasse sua roupa com o estalar dos dedos e te levasse para o trabalho? Seria o BPM da vida.

Adequando essa realidade para uma empresa, podemos usar o processo de contratação de uma pessoa para exemplificar: Começa com a necessidade de contratar uma pessoa para determinada função, um pedido é feito para o RH. A vaga é aberta e divulgada, currículos são recebidos, análise dos currículos é feita, escolha dos profissionais que melhor se adaptam para aquele momento, pessoas são convocadas para a entrevista e é realizada pelo RH. O RH leva suas considerações para diretoria, outra entrevista é realizada e possíveis testes e dinâmicas também, outro bate papo com a diretoria. Uma pessoa é escolhida e é comunicada, as outras são comunicadas que não foram escolhidas. (Ufa!) Certo? Tudo isso é feito por email, papeis, telefonemas e algumas informações podem se perder ou ficar incompletas no caminho. O BPM faz toda essa troca de informações com segurança, com exceção do contato pessoal. Simples não? Sim. Esse é um exemplo de processo, porém numa empresa há diversos processos. O BPM faz a automação de todos eles, através de um conceito.

O conceito se torna real através de um BPMS (Business Process Management System), por exemplo. Desde micro a grandes empresas, todas têm processos. E o que isso proporciona? Ganho de tempo, agilidade, histórico de informações, envolvimento das pessoas corretas em cada processo, evita perda de dados e uso de papel. A Lecom possui o seu BPMS, é o ATOS Lecom. Já falamos sobre ele diversas vezes aqui no Blog Lecom, bem como mostramos cases de sucesso de nossos clientes, como a FerrettiGroup e Melitta.

Nos próximos posts, falaremos um pouco mais sobre os diferentes processos existentes e traremos exemplos sobre nossos clientes e como eles utilizam esses processos. Acompanhe!

1 comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.