Os processos estão em todos os lugares

Você já parou pra pensar que os processos estão em todos os lugares? Que todas as operações, por mais simples que sejam, envolvem de alguma forma um encadeamento de ações e eventos que formam processos?

Pense por exemplo na contratação de um colaborador. Quais processos estão envolvidos? Por quais etapas é preciso passar para que cheguemos ao fim e tenhamos um colaborador contratado? Pois é, não é novidade que os processos estão por toda a parte. Mas é preciso analisar como as empresas tem se posicionado neste contexto.

O simples fato de reconhecer que os processos fazem parte dos negócios e que são responsáveis pelo seu sucesso não é o mesmo que adotar uma postura pró-ativa na adoção de práticas ligadas à Gestão por Processos (BPM – Business Process Management) e fazer com que estejam inseridos em um contexto de melhoria contínua.

O BPM surgiu com o propósito de tornar os processos mais ágeis, rápidos, simples e eficientes nas organizações. Com esta filosofia é possível analisar onde estão os atrasos, quais etapas geram gargalos e como tornar o processo como o ponto forte da empresa.

Em suma, o BPM cumpre o papel de tornar os processos rastreáveis a medida que são executados. Os processos representam uma cadeia de valor que se inicia a partir de uma demanda e muitas vezes tem como final o cliente, que receberá este valor de acordo com a qualidade deste processo, mostrando a importância deste aspecto para a gestão de uma empresa.

Em sua empresa, os processos são o “calcanhar de Aquiles” ou existe uma postura de otimização dos processos? Comente!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.