Como conceber transformações no Primeiro e Terceiro Setores?

O Primeiro Setor é o governo, que é responsável pelas questões sociais. O Segundo Setor é o privado, responsável pelas questões individuais. Com a falência do Estado, o setor privado começou a ajudar nas questões sociais, através das inúmeras instituições que compõem o chamado Terceiro Setor.

O Setor Público, por vezes referido como setor estatal, é uma parte do Estado que lida com a produção, entrega e distribuição de bens e serviços por e para o governo (1º Setor) ou para os seus cidadãos.

Terceiro Setor é uma terminologia sociológica que dá significado a todas as iniciativas privadas de utilidade pública com origem na sociedade civil. Sem fins lucrativos e não governamentais.

Não é de hoje ou do cenário atual que o Primeiro Setor ou o Terceiro Setor buscam mais agilidade, eficiência, sustentabilidade e transformação organizacional, além da demanda de uma postura mais responsiva frente à sociedade.

As transformações políticas, sociais, econômicas e legais, ocorridas ao longo dos últimos anos, determinaram novas diretrizes e trouxeram a necessidade de reordenamento da estrutura organizacional e funcional das instituições do PrimeiroTerceiro Setores. Dessa maneira, é imprescindível que ocorra a estruturação das entidades, com a utilização de ferramentas e instrumentos de gestão.

Em meio às dificuldades econômicas, essas organizações precisam buscar maneiras de reduzir seus custos, otimizar suas operações e aperfeiçoar a sua gestão. A Tecnologia, sem dúvida, é uma grande aliada. Por esses motivos a forte tendência em buscar novas Soluções de TI e Processos de BPM para resolver antigos problemas de gestão e gerar resultados mais expressivos com os serviços públicos.

Na adoção de Soluções de TI e Processos de BPM, devem ser levadas em consideração características específicas de cada um dos setores, visto que a realidade no Brasil é bastante complexa, onde essas medidas não se dão sem a devida segurança, transparência, ética, gestão integrada de informações, padronização do trabalho, conformidade, integração com os sistemas existentes, regular utilização dos recursos públicos transferidos, accountability, etc.

A Solução Lecom BPM gera agilidade nos serviços para o governo e para a população e apoia a gestão administrativa/operacional, proporcionando colaboração corporativa, mobilidade e inteligência operacional.

O projeto na Prefeitura Municipal de Santos mapeou 50 processos que serão automatizados e otimizados através do Lecom BPM, atendendo as áreas: administrativa e de benefícios, financeira, licitações e jurídica, representando 75% do total de processos abertos por toda a administração municipal.

De acordo com Fábio Ferraz, Secretário Municipal de Gestão da Prefeitura de Santos sobre a implementação do Lecom BPM “Iniciamos uma pequena revolução na Prefeitura. Não existe nenhum município no país que tenha desenvolvido um processo tão avançado.”, ou ainda para o Prefeito Santista Paulo Alexandre Barbosa “Benefícios sem precedentes. Vamos garantir maior eficiência e transparência no andamento de rotinas.”.

Veja quais eram os objetivos da Prefeitura, quais secretarias obtiveram a gestão integrada, a projeção de benefícios/resultados e todos os detalhes! Acesse o Case de Sucesso da Prefeitura Municipal de Santos com a implantação do Lecom BPM.

Case de Sucesso Prefeitura Municipal de Santos, veja quais eram os objetivos da Prefeitura, quais secretarias obtiveram a gestão integrada, a projeção de benefícios e resultados e muito mais!
Case de Sucesso – Prefeitura Municipal de Santos.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.