Design Thinking: Inovar e Agregar Valor ao Cliente

 

O que é Design Thinking?

“É um pensamento crítico e criativo que permite organizar informações e ideias, tomar decisões, aprimorar situações e adquirir conhecimento.” – Charles Burnette

Mas como torná-lo inovação para agregar valor ao cliente?

Não basta inventar novos modelos de relacionamento, novos processos ou produtos; é necessário incorporá-los à esfera social, a fim de que a ideia seja testada pelo usuário final. Caso seja aprovada, utilizada e reutilizada, será considerada uma inovação que agregou valor ao cliente.

No entanto, para que tenhamos o conhecimento de “como” obter essa ideia inovadora é necessário conhecer o ponto de vista do cliente, conhecer quais são suas dificuldades e expectativas relacionadas ao empreendimento. Através deste conhecimento e gerado uma conexão – uma “empatia” entre o criador e a criação – é possível encontrar melhorias e novos benefícios na inovação de prestação de serviços ou de geração de produtos. Portanto o foco é pensar nas pessoas como pessoas e não como consumidores, surgindo uma abordagem que irá ditar comportamentos e necessidades futuras.

Além de compreender os anseios do cliente, é necessário rapidez para experimentar a nova ideia, bem como aprender com os erros e gerar um “protótipo” de baixo custo.

 

Como seria o Design Thinking visto como um processo?

O processo de design auxilia o Design Thinking, o qual é realizado em quatro etapas, desde a definição do problema até a solução das suas necessidades. As fases são:

Imersão, Ideação, Prototipação e Realização. E talvez, as etapas devam ser realizadas novamente, caso for necessário, para aprimorar as ideias ou obter a visão de um outro ponto de vista.

O objetivo da Imersão é vivenciar as dificuldades, os problemas encontrados pelo usuário final e levantar todos os dados necessários, desde analisar os concorrentes, avaliar as tendências de mercado, tentar entender quem é o usuário final, entrevistá-lo e obter o máximo de informações possíveis dentro das observações de campo.

Na fase de Ideação é o momento de ser criativo, onde todos os pontos levantados são colocados no papel sem preocupações operacionais, pois seu objetivo é gerar novas ideias através de desenhos, narrativas, entre outros.

Na Prototipação é o momento de realizar as ideias na prática, é a passagem do abstrato para o concreto. O serviço ou produto deve ser apresentando de uma forma simples. O seu objetivo é auxiliar a validação das ideias geradas, com baixo custo e de forma rápida.

A Realização é o lançamento do produto ou serviço através da criação de um projeto e posto em prática no mercado com as melhores ideias geradas a partir da prototipação.

Desta forma, o Desing Thinking é uma ótima solução para empresas de todos os tipos, portes e segmentos de mercado. Seu investimento é de ótimo custo benefício com grandes resultados para todos os níveis da corporação.

Portanto, o Design Thinking agrega valor através do aperfeiçoamento e redução de custos na produção de novos artigos, ou pode ampliar o portfólio da empresa e adaptá-los às necessidades do mercado, bem como, gerar novas oportunidades para conquistar novos consumidores e permitir a experiência de encarar os problemas dos clientes com foco na empatia, experimentação e colaboração.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.