Arquitetura de Processos – Como Inserir o RPA em Seu Fluxo de Trabalho?

Ferramentas de RPA podem contribuir muito para a eficiência dos fluxos internos de trabalho em sua empresa. Entretanto, por serem realmente impactantes e alterarem a forma como algumas atividades são conduzidas, é necessário contar com uma arquitetura de processos que não só os apoie, mas também os comporte.

Tem interesse em inserir o RPA para melhorar a sua entrega de valor? Leia este artigo e descubra como organizar os seus processos para garantir que aproveitará o melhor dessa ferramenta.

 

Saiba onde se encaixa o modelo de RPA em sua arquitetura de processos

As funções que uma ferramenta de RPA pode desempenhar são variadas. Para que você tenha controle sobre sua influência nos fluxos internos da empresa, precisa entender onde ela irá se encaixar.

Um sistema de captura de backups, por exemplo, não necessariamente afetará o seu fluxo de processos, entretanto, uma ferramenta de RPA que verifique números de reembolsos na área de RH pode alterar o trabalho de um colaborador deste setor. 

Por isso, é importante já ter em mente se irá realocá-lo em outra área, ou que funções passará para ele agora, a fim de suprir o tempo que era gasto com a atividade agora desempenhada pelo RPA.

 

Redesenhe e reorganize os processos organizacionais 

É provável que, ao inserir o RPA em sua arquitetura de processos, você não sinta tanta diferença em termos de resultado dos fluxos. Porém, vale pensar em um possível redesenho dos processos para garantir que está aproveitando tudo o que a automação pode oferecer.

Para isso, o melhor é ter à disposição um sistema de gerenciamento automatizado dos fluxos, como um BPMS. Por meio dele, por notação BPMN, é possível montar diagramas atualizados e precisos, inserindo o RPA nos fluxos com mais eficiência.

 

Avalie os indicadores

O ideal, sempre, é que a entrada de um RPA em sua arquitetura de processos traga benefícios. No entanto, alguns detalhes podem afetar esse objetivo, como a demora dos colaboradores para se acostumar com a nova estrutura e, em certo ponto, do próprio RPA passar a operar de maneira mais condizente com o workflow da empresa.

Dessa maneira, para garantir que a eficiência dos processos realmente mostre-se maior diante da implementação da automação robótica, é importante ficar atento aos indicadores de desempenho para verificar se há quedas ou melhoras. 

Com esses dados, então, será possível verificar se os resultados estão ocorrendo como esperado, ou se seriam necessárias mais mudanças nos processos.

Agora que sabe mais sobre a arquitetura de processos e como trabalhar com uma ferramenta de automação em seus fluxos, conheça as soluções da Lecom para apoiá-lo nisso!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.